quinta-feira, 27 de novembro de 2014

PARA SER CRIATIVO NÃO PRECISA SER ORIGINAL (*)

A maioria das pessoas não se considera criativa. Muitas vêem essa característica apenas nos outros: “Minha irmã é criativa, ela pinta quadros”, ou “Meu pai é criativo, ele canta e compõe músicas”. Mas todos nós somos criativos. Um dos motivos pelos quais não acreditamos nisso é porque costumamos associar ser criativo com ser original. Mas o fato é que criatividade não tem nada a ver com originalidade – e sim com o inesperado. Você não precisa ser original para ser criativo. Na verdade, ajuda bastante saber que ninguém é original. O próprio Mozart, por exemplo, disse que jamais escreveu uma melodia original em sua vida. Eram todas combinações de melodias populares antigas. Se você acredita que foi feito à imagem do Criador, deve, portanto, ser criativo. E, se estiver disposto a enxergar a si mesmo como uma pessoa criativa, comece agora a cultivar a criatividade em tudo que faz. Dedique-se a inventar soluções inesperadas para os desafios que a vida lhe apresenta.
(*) EUGENIO SANTANA é escritor, jornalista, ensaísta, publicitário, relações públicas, copidesque e revisor de textos. Cinco livros publicados, incluindo de autoajuda, autoconhecimento e autorrealização. Membro efetivo da ALNM – Academia de Letras do Noroeste de Minas, cadeira número 2 e, desde 1989, é sócio efetivo da UBE – União Brasileira de Escritores. Arquivado em seu portfólio mais de dezoito prêmios literários, em âmbito nacional. Mineiro de Paracatu. Radicado em Brasília. Contato: autoreugeniosantana9@gmail.com e Smartphone/WhatsApp: (61) 8212-3275 (TIM) e 9995-5412 (Vivo)