terça-feira, 4 de novembro de 2014

LEMBRANÇA ESTRANHA (*)

“Que coisa insólita”. Eram exatamente essas as palavras que eu tanto repetia naquela noite antiga que lembro agora. O vinho tinto seco, a comida no prato e, sobre a mesa, a tragédia dos desencontros do casal que éramos, no restaurante Gourmet Grill que tanto freqüentávamos. Era nessa rua íngreme de muros revestidos de musgos. Hoje não existe mais o local nessa tentativa do localizar. Meus faróis, baixos... Insólito, olhar agora, daqui de dentro deste carro vermelho, ao lado desta mulher, essa cena do passado. Sou capaz de me ver, chorando, sair do restaurante acompanhado dela, que também chorava copiosamente. A vida ávida não é como a gente deseja e quer, é como ela se apresenta e nos faz seguir. Inseguros. Puros. Vulneráveis. Nostálgicos. Melancólicos ou mergulhados na neuroforia... Que insólito, como as coisas se acabam. Instantes que às vezes parecem ser tão fortes, intensos e intermináveis. Na vida, só a morte realmente encerra alguma coisa. Foi triste vê-la chorar, naquele dia. Não queria aquilo, fiquei sem saber o que fazer. Mas o que fazer, se pensava que estava tudo acabado? Tão acabado como o restaurante, o passado destruído materialmente. Desrespeito. Em outros lugares se preserva a história, a tradição. Acho que naquele dia ela teve até vontade de morre, impressionante como o amor pode machucar tanto. Será que hoje ela ainda vive, será que ela janta? Insólito. O carro vai andar, com a mulher ao meu lado. Já não posso mais ver o restaurante nas asas da memória, a rua foge do sinal. Cena de filme de Wim Wenders. Que coisa insólita, vontade de chorar, depois de tanto tempo. Inegável que se abandonam coisas bonitas.
(*) EUGENIO SANTANA é escritor, jornalista, ensaísta, publicitário, relações públicas, copidesque e revisor de textos. Membro efetivo da ALNM – Academia de Letras do Noroeste de Minas, ocupante da cadeira número 2, e, desde 1989 é sócio da UBE – União Brasileira de Escritores. Mantém em seu portfólio mais de dezoito prêmios literários, em âmbito nacional. Autor de livros publicados, entre os quais um de autoajuda, autoconhecimento e autorrealização. Mineiro de Paracatu. Radicado em Brasília-DF. Contato: autoreugeniosantana9@gmail.com e Smartphone/Whatsapp: (61) 8212-3275 (TIM) e 9995-5412 (Vivo)