quarta-feira, 22 de outubro de 2014

OVERDOSE DE BELEZA CAUSA ALUCINAÇÕES (*)

(Dedicado à pseudomodelo Nuria Liz Couto: toda beleza é efêmera)
Sobre os perigos da fixação pela beleza, vamos lembrar que o mito de Narciso, que era um jovem de extrema beleza que desprezava todas as suas pretendentes. Uma delas, a ninfa Eco, desesperou-se de tal maneira com sua rejeição que emagreceu até se tornar uma simples voz. Muito sentidas, as ninfas clamaram vingança pela dor infligida. E a vingança chegou. Num dia de muito calor, Narciso se aproximou de uma fonte para beber água. Inclinou-se sobre a água para matar a sede e viu ali a imagem de um rosto perfeito, o seu. No mesmo instante apaixonou-se por ele mesmo. Falava consigo mesmo, se adulava, mas não conseguia se tocar; então se inclinou mais e mais sobre o reflexo, até que conseguiu beijá-lo. Ao beijá-lo, Narciso caiu na água e se afogou. O que aprendemos sobre Narciso é que a autocomplacência é sempre destrutiva, assim como atribuir demasiado valor à estética. Os que já sofreram da síndrome de Stendhal sabem disso; uma overdose de beleza pode provocar mal-estar e até alucinações. O poeta norte-americano Ralph Waldo Emerson dizia que “embora viajemos por todo o mundo em busca da beleza, devemos levá-la conosco para poder encontrá-la”. A beleza que desperta nossa plenitude também está ao nosso redor nas pequenas coisas do dia a dia. Em meio ao trabalho de atividades em que vivemos, basta olhar para as estrelas ou nos aproximar do mar para sentir como a beleza inunda nossa alma. Nesse momento estaremos admirando o esplendor do mundo sem esperar nada em troca e sem querer possuí-lo. Ao entrar em comunhão com ela, descobrimos a harmonia que há em nós. (*) EUGENIO SANTANA é escritor, autor de livros publicados e jornalista de mídia impressa. Membro efetivo da ALNM - Academia de Letras do Noroeste de Minas, sócio efetivo da UBE – União Brasileira de Escritores. Aos 9 anos comecei a ler Aristóteles, Spinoza, Platão, Schopenhauer, Freud, Jung, Nietzsche, Hermann Hesse, Krishnamurti, Shakespeare e Rousseau. Escrevo e publico com o propósito de auto-realização dos meus leitores. Busco a Transcendência por meio da Literatura. Escrever é a minha Missão. Contato: via e-mail autoreugeniosantana9@gmail.com e Smartphone/WhatSapp: (61) 8212-3275 (TIM) e 9995-5412 (Vivo)