terça-feira, 28 de outubro de 2014

ENCONTRE RESPOSTAS ATRAVÉS DA TERAPIA FILOSÓFICA (*)

Não seria um grande privilégio poder conversar sobre nossos medos, angústias ou qualquer tipo de aflição com os cérebros mais privilegiados da história? Certamente sentiríamos um grande alívio espiritual se dialogássemos sobre a morte com Platão e Descartes. Descobriríamos facetas desconhecidas de nós mesmos se lêssemos Kant, Aristóteles ou Montesquieu. Infelizmente, vivemos num mundo em que tudo é rotulado. Existe uma síndrome para qualquer coisa. Parece necessário inventar doenças que não existem. A angústia ou ansiedade que surge diante da idéia da morte ou de uma mudança drástica nos faz buscar respostas para várias perguntas. Não somos tão originais, pois as mesmas questões foram feitas anteriormente e os grandes filósofos as responderam. Talvez as respostas não sejam as que buscamos, mas podem nos ajudar encontrar nossa própria explicação e algum consolo. Uma pessoa com dificuldade de encontrar um parceiro amoroso ou de escolher o mais adequado deveria consultar a filosofia de Buda e Lao-Tsé, passando por Aristóteles ou Sêneca. Quem já tem um parceiro e quer manter a qualidade de seu relacionamento faria bem ler Thomas Hobbes, Pitágoras, Sócrates ou, ainda que pareça estranho, Maquiavel. Se for chegado o momento de grandes decisões e precisamos enfrentar o dilema de terminar ou não uma relação, não devemos deixar de consultar Ayn Rand, o Dalai-Lama, Immanuel Kant ou Jean-Paul Sartre. Se estivermos insatisfeitos no trabalho, temos um gestor tirano ou nos sentimos entediados com nossas atribuições, deveríamos ler Voltaire, Rousseau, Aristóteles e também o Bhagavad Gita. Aos que se encontram na meia-idade, é possível superar a crise com o auxílio de Confúcio e Buda. Se não sabemos o que fazer da vida, não temos um objetivo ou sentimos um grande vazio, evitaremos decisões equivocadas com os pensamentos de Simone de Beauvoir, Thomas Mann e Rudyard Kipling. Também é possível superar o mais terrível dos medos: o da morte, seja a nossa ou a de um ente querido. O fato de algum dia deixarmos de existir pode nos encher de angústia. Vale a pena tentar nos afastar dessa angústia conhecendo as idéias de Simone de Beauvoir, Lao-Tsé, David Hume e Confúcio. O conhecimento não ocupa espaço. Só nos falta vontade de pensar, comunicar e desligar a televisão por um tempo. Vamos colocar filosofia em nossa vida!
(*) EUGENIO SANTANA é escritor, autor de livros publicados e jornalista de mídia impressa. Membro efetivo da ALNM - Academia de Letras do Noroeste de Minas, sócio efetivo da UBE – União Brasileira de Escritores. Aos 11 anos comecei a ler Aristóteles, Spinoza, Platão, Schopenhauer, Freud, Jung, Gibran, Nietzsche, Hermann Hesse, Krishnamurti, Shakespeare e Rousseau. Escrevo e publico objetivando a auto-realização dos meus leitores. Busco a Transcendência por meio da Literatura. Escrever é a minha Missão. Contato: via e-mail autoreugeniosantana9@gmail.com e Smartphone/WhatSapp: (61) 8212-3275 (TIM) e 9995-5412 (Vivo)