terça-feira, 29 de abril de 2014

SIMBÓLICO OU DIABÓLICO?

Há muitos cativeiros a serem abertos. Há muitas prisões a serem quebradas. Preconceitos, visões apressadas, conceitos distorcidos, desumanizações em nome de Deus, cativeiros em nome do amor. Gente dominada, sem vontade própria, entregue aos poderes aos diabólicos de plantão. Mas cá estamos nós. O importante é permitir que a reflexão nos toque e nos proponha novos posicionamentos. Repensar as relações que foram marcantes em nossa vida ajuda a analisar aos caminhos que precisamos percorrer. Dos relacionamentos que você já teve, quais foram as ocasiões em que verdadeiramente você e foi modificado para melhor? Quais são as pessoas que passaram pela sua vida, que alteraram de maneira positiva? Quais são as boas saudades que elas deixaram? Quem foram as pessoas que mais favoreceram seu crescimento afetivo, proporcionando-lhe uma relação em que pudesse entrar em contato com seus defeitos, qualidades, e, conseqüentemente, ao ajudaria no processo de tornar-se pessoa? Onde é que você pode identificar, nas páginas de sua história, os acontecimentos em que sua liberdade foi promovida por alguém? O contrário também precisa ser perguntado. Quais foram as pessoas que mais deixaram marcas negativas dentro de você? Quais são as piores lembranças que estão registradas em sua memória afetiva? Quantas e quais pessoas desempenharam em sua vida o papel de seqüestradores, mantendo-o nos territórios minguados de um amor possessivo, desumanizador? Será que você já foi capaz de pagar o resgate de alguém? Com sua palavra, com sua atitude, com o seu jeito de viver? Será que já idealizou demais as situações e as pessoas certas? Se hoje você tivesse que classificar sua postura ano mundo, você se definiria como uma pessoa simbólica ou diabólica? Sejam quais forem as respostas, não tenha medo delas. Mais vale uma verdade amarga que tenha o poder de nos fazer crescer do que uma mentira a adocicada que nos mantenha acorrentados no cativeiro da ignorância. Hoje é dia de resgate. A porta já foi aberta. É hora de sair. (*) Copydesk/fragment by EUGENIO SANTANA, da Academia de Letras do Noroeste de Minas, escritor, jornalista, publicitário, relações públicas, copydesk, verse maker; self-made man. Sócio da UBE-GO/SC – União Brasileira de Escritores e autor de cinco livros publicados, entre os quais “INFINITOEFÊMERO”, de autoconhecimento, autoajuda e técnicas motivacionais. Ex-Revisor de textos jornalísticos do “Diário da Manhã” e Ex-Superintendente de Imprensa no Rio de Janeiro, RJ (2009/11). Autor do livro biográfico de João de Deus, o médium de Abadiânia. É fundador e Gestor de Conhecimento da Terceira Margem Editora. Imêio: eugeniosantana9@uol.com.br Cel. (34) 9256-7754