quarta-feira, 5 de fevereiro de 2014

SINCERICÍDIO (*)

SINCERICÍDIO – Sincero. Autêntico. Transparente. Como água ou pedra. Nada de máscaras, representações. Sim, sim, não, não. Nada de meio-termo. E pronto. O mais é conversa fiada ou diálogo macarrônico e prolixo. Rituais, normoses, encenações, atores, atrizes, palco, cenário. Os seres humanos, notadamente os intelectuais, nada entenderam do Sermão da Montanha. Prefiro os simples, os humildes sinceros não dissimulados pelas convenções e tradições. Os verdadeiros, de alma nua. Os iletrados, os puros e ingênuos, os embriagados de ternura. E por isso os inteligentes egos cegos, corroídos pela podridão de Lúcifer, me deixam exausto e desencantado. As coisas do Alto são dos sinceros.
(*) EUGENIO SANTANA é mineiro da cidade de Paracatu, Economista, UNEB - DF, Técnico em Jornalismo - RJ, Redator Publicitário/ESPM-SP, Técnico em Contabilidade - DF. É Jornalista investigativo, Escritor, Relações públicas, Assessor de Comunicação. Pertence à Academia Cachoeirense de Letras (ACL) e a UBE-GO/SC – União Brasileira de Escritores. Autor de cinco livros publicados. e-mail: eugeniosantana9@uol.com.br (34) 9256-7754