quinta-feira, 18 de outubro de 2012

O BRASIL LIDERA O CONSUMO DE CRACK (*)

No campeonato mundial do consumo de crack, o Brasil ocupa a perturbadora liderança, com um milhão de usuários em 2011, alerta o II Levantamento Nacional de Álcool de Drogas. O estudo, divulgado pela Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) em setembro, indica que o país aparece na vice-liderança em consumo de cocaína e derivados fumáveis (crack, óxi e merla), com 2,8 milhões de usuários, atrás apenas dos Estados Unidos. O número é considerado “alarmante” pelo psiquiatra Ronaldo Laranjeira, coordenador da pesquisa. Enquanto a Organização Mundial da Saúde (OMS) informa que o consumo cai no mundo, no Brasil e em outros países em desenvolvimento observa-se o contrário. “Estamos muito lentos no combate à epidemia. Não sei se teremos recursos para cuidar de todo esse fenômeno”, afirma Laranjeira. O uso mais comum de cocaína é em pó. Mais de cinco milhões de pessoas (4% dos adultos) já cheiraram pelo menos uma vez na vida. Cerca de dois milhões já consumiram cocaína em fumo. Entre os adolescentes, 442 mil (3% da população entre 14 e 18 anos) já provaram ao menos uma vez alguma variação da droga. A Região Sudeste abriga 1,4 milhão de usuários (46% do total), seguida pelo Nordeste, com 800 mil (27%), Centro-Oeste e Norte empatados, cada qual com 300 mil (10%), e por último o Sul, com 200 mil consumidores (7%). O consumo em áreas urbanas é o triplo do registrado em regiões rurais. A pesquisa revela que 45% dos usuários experimentam cocaína pela primeira vez antes dos 18 anos de idade. A maioria dos consumidores (78%) declarou ter facilidade para conseguir a droga. (Da Redação – Eugenio Santana, jornalista investigativo)

Nenhum comentário:

Postar um comentário