terça-feira, 1 de novembro de 2011

CONQUISTAR O INACESSÍVEL - A TRANSCENDÊNCIA...




– Há qualquer coisa de infinito em cada um de nós. Não nos bastamos. Não nos saciamos. Queremos ir além das pegadas de nossos passos, tocar mais distante que a extensão de nossas mãos, ver o invisível, ouvir as insinuações do inefável, sentir as pulsações da terra. Há em cada um de nós um corte profundo. Um buraco no meio da alma. Há dor, não a dor física como aquela provocada pelo vidro que penetra a carne. É uma dor forte como a vergonha e funda como um amor recusado. Só os outros podem nutrir nossa carência. Há esse ímpeto de ir além, conquistar o inacessível. A transcendência. Esse pão, essa água e essa paz têm nome alegre, familiar e profundo: Amor.

(Eugenio Santana, jornalista, escritor, publicitário, ensaísta literário)