segunda-feira, 17 de janeiro de 2011

O SEGREDO DA VIDA: O CONHECIMENTO NÃO É PRODUTO DA INSTRUÇÃO, MAS SIM DA TENTATIVA DE BUSCÁ-LO DURANTE TODA A EXISTÊNCIA



Ações profundamente significativas e uma alegria espontânea brotam naturalmente, tal qual sucede a noite. Essa alegria não se origina do mundo exterior, da necessidade de ser amado pelos outros ou do conforto de itens materiais; ela surge de dentro, de seu interior. É esse o segredo da vida, que os místicos de todas as tradições nos têm revelado.
Estive experimentando o sentimento Ágape – o mais puro amor altruísta, que não quer nada em troca – era como se uma bússola estivesse orientando a alma. Um tipo de conhecimento interno, uma sabedoria intraduzível, que demonstrou o rumo certo para o qual se dirigia minha vida... Na terminologia cristã, estava entrando em harmonia com a vontade de Deus. Percebia assim motivações menos nobres como admiração de meus colegas que haviam sido suprimidas pela experiência mais significativa do amor incondicional, que me transformou tão profundamente.
Compreender e experimentar essa bondade é o segredo da vida. O nosso eu condicionado e falso comanda a implacável busca por afirmação, bens materiais e certeza, fica, por um instante, de lado e alguma coisa mais real e luminosa passa a brilhar diante de nós. Essa experiência é o terreno comum a todos os sábios de todas as tradições espirituais. O misticismo passa a significar uma comunhão direta com o sagrado, sem se ligar a nenhum tipo de dogma ou doutrina. Se você acredita simplesmente na possibilidade de plenitude, a experiência no amor e na compaixão universal é a mesma. O mais evidente encanto da vida, a verdadeira esperança da nossa espécie. É aquilo que todos nós descobrimos, independentemente de credo, quando tocamos o Coração Místico e tomamos sua orientação. Quando encontramos a bondade em nosso coração, reconhecemos nossa verdadeira identidade como sendo uma única e significativa parte da vida.
A busca por orientação espiritual é freqüentemente confundida com as consultas a oráculos cósmicos ou, ainda, como se houvesse uma espécie de Grande Google Universal que nos aconselhasse sobre os relacionamentos, a saúde e indicasse atalhos para a independência financeira. Embora existam orientações sobre tudo que seja preciso para a nossa vida, nos concentramos aqui no que poderia iluminar nossa jornada espiritual. Será que estamos rumando para uma direção que nos ajudará a sermos menos egoístas, menos agressivos e sermos mais compassivos? Ou nos perdemos num caminho paralelo, que nos mantêm presos a velhos vícios e antigas percepções, perpetuando o medo, a ambição e a ignorância?

“Mais profundo e fundamental do que a sexualidade, mais profundo que o desejo de ascendência social, ainda mais profundo do que a ânsia de ter e possuir há uma vontade mais geral e universal na maquiagem humana. É o desejo por um rumo certo – por orientação.”

(por EUGENIO SANTANA - escritor laureado e autor de livros publicados; jornalista profissional de mídia impressa; poeta, publicitário e editor. Membro efetivo da Academia de Letras do Noroeste de Minas (ALNM), cadeira número dois; sócio efetivo da UBE/SC-GO – União Brasileira de Escritores. Escrevo e publico a partir dos meus 16 anos de idade, com um só propósito: transmitir Palavras de Luz que possam acrescentar algo na vida de meus leitores. Busco a Transcendência através da Literatura em seus variados gêneros. Escrever é minha Missão.)

Nenhum comentário:

Postar um comentário