segunda-feira, 12 de julho de 2010

UMA MÁQUINA PARA COMPOR O TEU SORRISO


Necessitas de uma máquina
para compor o teu sorriso.
Amas o brilho corrosivo
de velhas fórmulas
sem nenhum valor.
Invertes o papel.
E o olor que fica
ainda cobiças.
Pela análise do olho
obviamente és humano.
Nem insano é o teu gesto:
projetas o modelo social falido
que te degrada e coisifica.
Aqui. Ali. Acolá.
Em Pequim ou Bagdá
não visualizas indícios
do vôo livre
do pássaro milenar...
A cada dia volatilizas
a tua essência.
Necessitas de uma máquina
Para compor o teu sorriso!

(EUGENIO SANTANA)

(*)Fonte: do meu livro “ASAS DA UTOPIA”,
Santana Edições, Brasília, DF, 1993, página 30.

Nenhum comentário:

Postar um comentário