quarta-feira, 3 de fevereiro de 2010

VÔO DE VÊNUS COM ASAS DE AFRODITE (*)


A seiva que te guia nos Mares da Beleza
Devolve na bruma-espuma cantares do Azul
Nas vagas lembranças dos olhos do Falcão à leveza
Do Vôo rompendo o mito nas asas do Vento Sul.

Sob o manto do mar azul a monumental aparição:
Surge Vênus-Afrodite e ilumina todas as faces
Infinitas luzes alcançam o poder da Criação
E nas manhãs de outono teu sonho renasce.

Arrancas de Deus um quase-sorriso sutil
Nos cantos dos olhos fragmentos de sabedoria
Revela-se na suave música, além do deserto hostil.

Na sublimação de sua Grandeza o Altíssimo suspira
Manifesta orgulho e suprema Felicidade:
Sou Grato pela invenção da Beleza – e exorcizo a ira.

(Eugenio Santana)

(*) Fonte: do livro “Crepúsculo e Aurora”, hórus/9 editora, 2006.

Nenhum comentário:

Postar um comentário